Loading...
Instagram

Mais uma vez a equipe moradores de rua e seus cães acompanhada da Victorias pela vida, retornaram para aldeia indígena localizado no sertão do Promirim que fica em Ubatuba no litoral de São Paulo.

A ação passada que ocorreu no dia 21/04 teve objetivo de realizar um diagnóstico clínico e coleta de material biológico dos cães residentes na aldeia, sendo constatado um numero elevado de animais apresentando sintomas típicos de sarna, parasitismo por pulgas e carrapatos, além de desnutrição.
Veja o post antigo aqui

A aldeia é habitada pelo povo indígena guarani e hoje abriga 43 famílias, totalizando 182 pessoas de acordo com o Cacique Altino.
Apesar de a Aldeia possuir um elevado número de cães, tivemos acesso a 26 animais, que foram submetidos a exames clínicos e coleta de material biológico.
O trânsito livre destes animais pela região, associado ao baixo acesso a uma alimentação adequada e a prevenção de doenças precária, acarreta a presença de um grande número de animais domésticos  errantes, sem nenhum  controle populacional ou sanitário.

A superpopulação de animais domésticos em comunidades tradicionais inseridas em áreas naturais, além de poder gerar problemas de saúde publica, podem ser  uma ameaça aos animais silvestres que vivem no local.
Por isso é muito importante o controle populacional e sanitário dos animais domésticos nestes locais.

A nossa equipe foi composta por voluntários da #MRSC juntamente com os nossos amigos da ONG Victoria pela vida que disponibilizou toda a alimentação e apoio das realizações em campo juntamente com nossas médicas veterinárias que deram o suporte durante toda a missão.

Tivemos a duração de 18 horas em campo realizando monitoramento, captura, triagem, análise e tratamento dos cães. como o local é totalmente aberto os cães ficam espalhados pela mata fechada onde foram necessários constantes buscas desses cães dentro da mata até o início da madrugada.

O tratamento dos cães é diferente na cultura indígena e por esse motivo realizamos conscientização de como cuidar melhor desses cães visando alimentação, cuidados básicos de saúde, remoção de pragas e outros detalhes que permite o melhor tratamento dos cães nesse ambiente silvestre.
Essa ação teve o importante apoio de Bawwaw, Biovet, Bayer, Petdelicia e o laboratório de análises clínica veterinária Aclivet.

O próximo passo é voltar para aldeia para trazer os cães já medicados e alimentados para a clínica da doutora Luciana nome da clinica para realização de castração coletivo destes cães para o controle populacional de cães desta região.
Para isso acontecer precisamos de doações financeiras para  os custos dessas operações que já está programado para a próxima semana 05/05/2018.
Os gastos são desde medicamento, materiais cirúrgicos e logísticos para trazer cerca de 10 cães que dará inicio nessa primeira fase.

DOAR

Agradecemos aos nossos amigos da aldeia boa vista, dona Íris e o Cacique Altino que disponibilizou a entrada do local para realização desta ação e todos os envolvidos.

Fotos: Abel Gimenez

Gostou do Projeto?

Ele só poderia acontecer com ajuda de todos os voluntários e as empresas que nos apoiam constamente!

Seja um Patrocinador
By | 2018-04-30T23:24:10+00:00 Abril 30th, 2018|AÇÃO MRSC, BLOG|